A Rede Social (The Social Network) – minhas impressões.

Olá a todos,

Este post será o primeiro a comentar um filme, contextualizar o pessoal sem dar spoilers e adicionar um pouco de informação como bônus, espero que curtam!

 

A REDE SOCIAL
(The Social Network, EUA, 2010).
Direção: David Fincher.
Roteiro: Aaron Sorkin.
Elenco: Jesse Eisenberg, Andrew Garfield, Rashida Jones, Brenda Song, Justin Timberlake, John Getz, Dakota Johnson, Mark Saul, Brian Palermo.
Drama – 14 anos.
120 minutos.

 

Bom, estou escrevendo este post após ver pela segunda vez o filme, e minhas impressões continuam as mesmas da primeira vez que assisti.

É um bom filme, boas atuações, o andamento do filme ficou bacana e a história ficou bem no formato que o diretor escolheu apresenta-la.

O filme retrata a história do criador da rede social “Facebook” e trata sobre temas como ganância, amizade, relacionamentos, dentre outros.

Acho que o grande forte deste filme é instigar as pessoas a apostarem em suas ideias, o filme mostra que, por mais que pareçam fora do real, uma simples ideia de um nerd em seu quarto (e nem totalmente original era essa ideia…) é capaz de fazer  uma pessoa bilionária.

O filme é baseado no livro The Accidental Billionaires: The Founding of Facebook (Os Bilionários Acidentes: A Fundação do Facebook), que por sua vez é totalmente inspirado na realidade. Nomes, empresas, acontecimentos…(até por ali, como veremos adiante).

Com uma excelente direção de David Fincher (“O Curioso Caso de Benjamin Button”, “Zodíaco”, “Clube da Luta” e “Se7en”) o filme já ganhou prêmios de “filme do ano” e é um forte candidato a vários Oscars.

Pessoalmente, não foi nem de longe o melhor filme do ano (Inception sem dúvidas!) apesar de ser um ótimo e interessante filme.

Ao terminar de ver o filme eu fiquei com aquela impressão que acredito que muitos de vocês também ficaram: “Tá, mas o que desse filme é real e o que não é..”

Segundo o próprio criador do Facebook, Mark Zuckerberg, que disse: “Boa parte do filme é ficção. Estamos falando de minha vida, portanto eu sei que ela não é tão dramática assim.”, disse ele a Oprah Winfrey.

O brasileiro Eduardo Saverin, que teve sua participação no filme um tanto quanto “aumentada” se comparado com a realidade, se declarou (depois de muito tempo sem se pronunciar)  mais receptivo à produção, dizendo que espera que os jovens se inspirem a colocar suas ideias em prática.

 

Jesse Eisenberg e o verdadeiro Mark Zuckerberg
O brasileiro Eduardo Saverin é interpretado por Andrew Garfield

 

 

Alguns pontos que vem sendo citados na internet comparando realidade x ficção:

 

No Filme…

1 – Zuckerberg começa a se interessar por redes sociais para chegar perto das meninas disputadas, depois de tomar um fora de uma garota.
2- Mark pega fotos dos alunos dos sites dos dormitórios de Harvard para fazer um jogo de “vou ou não vou” com as meninas do campus.
3- Os gêmeos Winklevoss acusam Zuckerberg de copiar sua ideia para uma rede social onde amigos pudessem se encontrar.
4- Dustin Moskovitz, colega de Zuckerberg, é apenas um personagem secundário que participou da fundação do site.
5- Mark Zuckerberg tem um cartão de visita assinado “I´m the CEO… bitch” (“Eu sou o CEO… vaca”).

Na Realidade…

1- Zuckerberg está com a mesma namorada, Priscilla Chan, desde antes da criação do site. E, claro, nega o interesse em outras meninas.
2- Esse jogo nunca foi criado. As fotos dos alunos de Harvard nem estavam disponíveis na internet naquela época.
3- A ideia dos Winklevoss não era inédita, e o fundador do Facebook se inspirou muito mais nas redes já existentes,
como MySpace e Friendster.
4- Dustin Moskovitz foi muito mais importante no desenvolvimento do site do que o brasileiro Eduardo Saverin, destaque no filme.
5- Bem, Mark Zuckerberg realmente tinha um cartão de visita assinado “I´m the CEO… bitch” (“Eu sou o CEO… vaca”). Ponto pro filme.

 

 

Para completar este post, vamos ver algumas curiosidades sobre a Rede Social “Facebook”!

1 – O logotipo original do serviço era o rosto do ator Al Pacino.
2 – Em média, 200 mil pessoas se cadastram no Facebook todos os dias e permanecem 55 minutos no site.
3 – Um usuário médio tem 130 amigos.
4 – Entre os usuários, a categoria demográfica que mais cresce: mulheres acima de 55 anos (900% entre 2009 e 2010). A que mais cai: universitários (queda de 55% no mesmo período).
5 – O site é cheio de “Easter Eggs”, frases e mensagens ocultas que às vezes se revelam em determinadas buscas.
6 – O casaco preto com capuz sempre usado por Mark Zuckrberg em suas aparições é considerado uma marca registrada do site tanto quanto o logotipo azul.
7 – Um estudo mostrou que mulheres costumam ter 55% a mais de mensagens em seus murais.
8. Mais de 25 milhões de peças (links, notícias, posts, notas, álbuns de fotos, etc) são compartilhados a cada mês.
9. Mais de 300.000 usuários ajudaram a traduzir o site através da aplicação para traduções.
10. Existem mais de 100 milhões de usuários ativos atualmente acessando o site Facebook através de seus dispositivos móveis.
11. As pessoas que o acessam via celular o Facebook são duas vezes mais ativas do que os usuários não-móveis.
12. O usuário do Facebook está conectado em média com 80 páginas, grupos e eventos.
13. As pessoas gastam mais de 500 bilhões minutos por mês no Facebook.
14. Há mais de 1 milhão de empresários e colaboradores de 180 países no Facebook.
15. o Facebook tem mais de 600 milhões de usuários ativos via:Facebook e guiky

Bom, então era isso por enquanto.

Se você não tem problemas em ler legendas rápido ( o filme possui muitas falas rápidas e as vezes fica difícil acompanhar, mas nada que atrapalhe o filme), recomendo este interessante filme!

Abraçs


2 Respostas to “A Rede Social (The Social Network) – minhas impressões.”

  1. Luciana Lima Says:

    Também gostei do filme, mas também acho que “Inception” ganha de longe! (mas enfim, são estilos totalmente diferentes…).

    O filme retrata vários assuntos interessantes, mas pra mim, o que mais tocou foi o assunto “ganância”. A ganância leva as pessoas a agirem de forma diferente, faz a cabeça delas… E é por isso que eu queria entender melhor o que aconteceu entre o Mark Zuckerberg e o Eduardo Saverin. Qual o real motivo do desentendimento deles? Ciúmes, dinheiro, os dois? Como é a relação deles hoje em dia, o que já responderam quando as pessoas questionaram eles sobre esse meu mesmo assunto?

    Só por curiosidade…

    Concordo plenamente com a legenda rápida, mas com ao decorrer do filme parace que o “olho” acostuma =)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: