Choque de contrários e afins.

Olá a todos,

Vou reservar este post para falar do paradoxal, do choque de contrários e da maneira como enfrentamos isto em nossa vida. E sobre o dinamismo da vida, derrubando tudo que é estático nela.

Primeiramente gostaria de ressaltar que é apenas minha opinião, minha visão de mundo e aquilo que considero certo e por este motivo a necessidade de compartilhar com vocês, afinal é difícil ter uma visão de mundo contrária ao senso comum e não sentir vontade de compartir suas ideias.

Paradoxos e contrários

Pra começar, posso dizer que os paradoxos da vida são a verdadeira essência da mesma, não há dualidades, bem e mal, luz e sombra são faces distintas de um mesmo rosto, não há extremidades opostas…

Tudo faz parte de um “uno” que está contido dentro do “verso” que compreende todas as coisas, é só quando se extinguem as dualidades que se começa a ter uma visão mais consciente da vida, não limite as coisas. Limitar-se é um dos piores erros que podemos cometer nesta vida.

Os choques dos opostos geram um vislumbre do que a realidade pode ser em sua forma mais pura. Deus é bom, o pecado é ruim, eu gosto, eu sou, eu não sou, eu quero, eu tenho, eu odeio, as pessoas são más, as pessoas são boas… são conceitos de limitações que acabamos impondo a nós mesmo, em uma espécie de aprisionamento voluntário da qual passamos maior parte da vida reclamando. A vida em si é muito mais ampla do que as limitações que impomos a ela, ela é ampla, contraria a si mesma, ela abrange o Yin e o Yang unidos em um só.

Normalmente somos enganados por nosso EGO, este que é um dos maiores vilões à nossa evolução, juntamente com os conceitos pré-estabelecidos como a moral e os bons costumes, tudo que é cultural, histórico, modal e pré-concebido.

Lembre-se (como já dito antes neste blog), só se é livre quando o ego deixa de existir e compreendemos a vida em sua plenitude, sem limitações, aprenda a encarar os contrários e tudo que for paradoxal como algo natural, como única maneira de se chegar a alguma conclusão verdadeira, ou seja, não há conclusões verdadeiras, aquilo que é, pode não ser mais e nem por isso ter deixado de ser.

Confuso? A primeira vista sim, pois somos doutrinados a viver “temendo” e respeitando  as dualidades, os opostos a ponto de nem cogitar por exemplo que amor e ódio são a mesma coisa em focos diferentes, um sentimento extremamente intenso que focamos em alguma direção dependendo do que a vida nos apresenta.

Mas como conceitos tão diferentes podem ser a mesma coisa?

Imagine como se os opostos fossem duas extremidades de uma corda, por mais longa que seja a corda e por mais afastadas que estejam as pontas, ainda continua a mesma corda.

Se pararmos para pensar, o choque dos opostos foi e sempre será benéfico em nossa vida, pois só aprendemos, só saímos do status quo, só aprendemos com o choque de ideias, com a guerra travada entre dois conceitos, duas opiniões, enfim..

Esta guerra (nunca no sentido bélico da palavra) é mais do que benéfica para nossa vida, é extremamente necessária! É através dela que nos renovamos, que saímos do marasmo que muitas vezes nos puxa para uma vida medíocre e infeliz.

Quem realmente deseja alcançar sempre algo mais, sempre está em busca de algo que faça as coisas caminharem, se moverem em direção a seu destino deve ter em conta que a guerra entre conflitos é sua melhor opção. Então chega de fugir do choque de contrários, eles apenas engrandecem seu ser.

A vida é dinâmica e não estática.

Outro aspecto a ser tratado dentro deste assunto de contrários e afins, é a maneira como as coisas fluem e mudam em nossa vida.

Nada é fixo, estático. Tudo, TUDO (!) é dinâmico e muda. Entenda isto, e sua vida será outra. Não se apegue a conceitos, não defenda verdade alguma! Pois provavelmente amanhã tudo será diferente, eu sei que é difícil, pois como já dito, somos doutrinados a acreditar no estático, aprendemos que as coisas são como são e não se pode fazer nada para mudar. E eu digo exatamente o contrário, nada se pode fazer para manter as coisas estáticas, impossível, tudo muda.

Quando absorvemos este conceito tudo muda, o jeito como encaramos a vida muda, cada passo, decisão tomada, o jeito como encaramos as coisas, tudo passa a ser mais dinâmico, passamos a andar na direção da vida e não contra ela, como uma pedra em um rio que deve seguir a correnteza e não se manter presa por algum grilhão sem sentido imposto a nós.

Aprenda a se desfazer de seus velhos valores, conceitos ideias tudo. Aceite que amanhã tudo pode ser diferente e seja flexível quanto a isso. “Orgulho” “manter uma palavra” “defender uma ideia cegamente ou um ideal” tudo isso (que é demasiadamente exaltado em nossa sociedade) deve ser encarado como pura bobagem, como coisas ultrapassadas que apenas atrasam sua vida e não vão levar a lugar algum!

Não espero que muitas pessoas aceitem o que estou falando, porque o que estou pedindo não é pouco, estou dizendo que abandonem suas virtudes as coisas que acreditam tudo que consideram verdade, tudo! E passem a enfrentar cada segundo como um novo segundo de novas conclusões, ou seja se algo foi dito por mim hoje, esta é  minha verdade, se algo totalmente contrário for dito por mim amanhã, aquela será minha verdade.. é assim que devemos viver.

Sim, tenho minha visão próxima às ideias de Nietzsche, Osho e Heráclito. Todas as ideias não cabem em um post de blog, sugiro que vão atrás destes autores para um maior entendimento do assunto. Mudou minha vida, para melhor.

Em nossa vida, todos os acontecimentos servem para que possamos aprender alguma coisa, basta olhar com atenção e meditar sobre os sentidos que a vida nos proporciona, que as portas do conhecimento e da sabedoria se abrem. Devemos nos tornar cada vez mais conscientes. Esta é a lei, tornem-se conscientes! O mundo deita-se aos seus pés quando os níveis de consciência se elevam.

Abraçs.

6 Respostas to “Choque de contrários e afins.”

  1. monica ilha albornoz Says:

    oiii…adorei tudo isto! Um pouquinho surpresa, mas feliz por conhecer tua incrivel maturidade! Orgulhosa por ter um grande homem como filho! Nunca desistas dos teus sonhos! bju

      • Não concordo com o texto totalmente, pois acredito que muitas coisas deveriam ser imutáveis, como por exemplo o respeito pela vida em qualquer das formas em que ela se manifesta…e com relação a alguns dos precursores do desprendimento, como por exemplo Nietzsche, na minha humilde e precária opinião, julgo que não seria compatível com o texto, logo era um dos mais presos a quase tudo o que combatia, como por exemplo, ele combatia com a mais árdua PAIXÃO, justo o desprendimento de todas as paixões…

      • Obrigado pela opinião Deise,

        Quanto ao que dissestes, minha opinião é de que, se por toda vida sentires respeito pela vida, tudo bem, correto, é esse o caminho…mas o que essa parte do texto tenta dizer, é que se um dia sentires que não tens mais esse respeito, tu deve seguir o novo caminho que agora faz parte de ti, e não negar teu sentimento. Ao meu ver tudo é mutável sim, e não é que eu queira que seja assim, mas é o que acontece, é assim que a vida o universo se configuram, sempre mudando.

        Falei que o texto se baseava basicamente em 3 autores, Osho na parte das dualidades, Nietzsche na parte do choque dos opostos e Heráclito na parte de que tudo muda. Não disse que Nietzcshe pregava o desprendimento, aliás para Nietszche deveria haver esse desprendimento apenas para que os atuais conceitos fossem derrubados para que pudéssemos substitui-los pelos que ele julgava correto, ou seja, o desprendimento era apenas um caminho e não um fim. Ele era talvez umas das pessoas mais apegadas às próprias ideias que já existiu, por isso às defendia tão arduamente.

  2. concordo que no universo as coisas são mutáveis, se transformam, se renovam…concordo com vários pontos do texto,a meu ver um bom texto…mas me parece que usa-lo como uma teoria universal a qual governa todas as coisas,(desculpa não sei se tu quiseste dizer algo parecido com isto), não seria positivo para a coletividade; vejo sim os benefícios para cada indivíduo que respeitar seus próprios sentimentos, mas apenas ele se beneficiará, mas penso que se um ditador sentir que deve destruir uma cidade inteira com todos os seus habitantes, ele deverá destruí-la para não negar seu sentimento, por sentir que esse é seu novo caminho, mas não vejo como um caminho positivo, quando não se leva em conta as necessidades elementares dos outros….

    E quando tu afirmas que as coisas acontecem assim, me parece estar ai um paradoxo, quando o texto supõe que tudo se modifique continuamente, então, o que acontece de uma forma deveria logo acontecer de outra…

    bom não querendo mais dar nó no meu próprio cérebro..rsrsrs…

    talvez seja possível que um pacifista do bem se torne um tirano cruel, mas aceitar a isso como algo a ser respeitado, e que não deva ser contrariado, nem pelos outros nem pela consciência que abriga este novo sentimento, é algo assustador e tenebroso, e que na minha marginal opinião levaria ao colapso total da humanidade…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: