Ovnis, Exobiologia, extraterrestres e afins…

Olá a todos,

Neste post irei  publicar um texto que nos diz, dentro das teorias aceitas pela ciência quais as chances, possibilidades e motivos de existir vida inteligente em outros planetas e o por que desta comunicação não ter se estabelecido de forma convincente aos olhos da ciência até os dias de hoje.

Exobiologia:

A exobiologia vem ganhando espaço nas últimas décadas, ela trata do estudo da origem, evolução, distribuição, e o futuro da vida no Universo. Esse ramo emergente da biologia surgiu em 1959, quando a NASA fundou seu primeiro projeto de astrobiologia. O programa de exploração espacial Viking da NASA, que começou em 1976, incluía três experimentos biológicos criados para verificar a possibilidade de traços de vida em Marte. Em 1971, a NASA fundou a Busca por Inteligência Extraterrestre (Search for Extra-Terrestrial Intelligence – SETI) para procurar pelos céus por evidência de comunicação interestelar provinda de uma civilização de um planeta distante. Outra missão espacial não tripulada para Marte, o Mars Pathfinder, aterrissou em 1997 trazendo vários experimentos exopaleontológicos na esperança de achar fósseis microscópicos nas rochas do planeta vermelho.
A exobiologia evolve certas questões, como:
– Os seres vivos dependem sempre de energia solar? Hoje já são conhecidos seres vivos subterrâneos não dependem da energia solar e sim da energia obtida pelos processos químicos do solo, o que permitiria pensar em seres vivos existentes mesmo em planetas com estrelas bem mais fracas ou distantes que o sol;
– Outras formas de vida: será possível a vida baseada em silício ao invés de carbono?
– Como estimar o número de civilizações avançadas que podem existir em nossa galáxia?
Em 1961 o astrofísico americano Frank Drake elaborou uma equação matemática a fim de calcular quantas civilizações inteligentes com capacidade de comunicação existiriam em nossa galáxia. Eis a equação:
N = R* fp ne fl fi fc fL
N = O número de civilizações com capacidade de comunicação
R* = Número de estrelas na galáxia
fp = A fração de estrelas que possuem sistema planetário
ne = O número de planetas em um sistema, ecologicamente adequados para a vida
fl= A fração destes planetas onde a vida realmente surgiu
fi = A fração de planetas com vida onde a inteligência se desenvolveu
fc = A fração de planetas com vida inteligente que possuem tecnologia desenvolvida com capacidade de comunicações eletromagnéticas.
fL = A fração de duração da vida de um planeta marcada por uma civilização com esta capacidade.
Os números “f” possuem valores entre 0 e 1, reduzindo o valor de R*. Esta equação estima que atualmente possa existir cerca de 10.000 civilizações com capacidade de comunicação em nossa galáxia.
Hoje em dia a exobiologia se concentra em:
Análise de dados de Titã (lua de Saturno); 

Envelopes circunstelares de objetos jovens;

Formação e evolução de CHONs em diversos ambientes astrofísicos;

Identificação de biomoléculas no meio interestelar;

Investigação das condições de sobrevivência de microorganismos extremófilos em ambientes extraterrestres simulados;

Estrelas astrobiologicamente interessantes;

Evolução química de biomoléculas no meio interestelar;

Influência da atividade solar, da composição atmosférica terrestre e do campo geomagnético na vida da Terra;

Influência da incidência de radiação de alta energia em biosferas;

Formação de biomoléculas em atmosferas e superfícies planetárias;

Fragmentação de biomoléculas em condições similares às do meio interestelar.

Porque ainda não conseguimos nos comunicar com vida extraterrestre?
A já citada “equação de Drake” que estima a quantidade de civilizações capazes de se comunicar com a Terra, mostra um número estimado em 10.000. Muitos argumentam contra essa estimativa, já que a equação se baseia em incógnitas. Mas se, apesar de inexato, esse número está perto do correto, porque ainda não temos qualquer evidência firme de uma existência alienígena? 

Esta foi uma pergunta feita pelo físico Enrico Fermi já em 1950: “Onde estão todos?”. Ela formou a base do Paradoxo de Fermi, que justapõe as altas estimativas de vida inteligente e a falta de provas apresentadas.

Este “grande silêncio” chama a atenção para o tamanho do universo perante nós, seus “únicos” habitantes. É um paradoxo que ainda tem que ser resolvido de forma satisfatória.

Os astrônomos estimam que haja cerca de 70 sextilhões – ou um 7 seguido por 22 zeros – estrelas no universo visível. Um censo recente mostra que poderia haver um planeta semelhante a Terra circulando 23% das estrelas no céu noturno.

A matemática por si só é uma dor de cabeça. Por essas contas, os cientistas alertam que nós devemos estar preparados para vida extraterrestre, porque elas quase que certamente existem.

Mas muitos cientistas argumentam que, como os seres humanos têm usado a tecnologia de onda para encontrar alienígenas por pouco mais de um século, em relação à idade da Terra, de mais de quatro bilhões de anos, mesmo se alguém estiver lá fora, a janela de oportunidade para ter uma tecnologia semelhante é incrivelmente pequena.

Ou seja, as nossas ondas de rádio, para nossos propósitos de comunicação, já estão mudando de analógicas a digitais, um sinal muito mais complexo de detectar. Da mesma forma, os cientistas podem estar à procura de ondas erradas. Na teoria, nenhum outro planeta habitado deve estar usando a mesma tecnologia, pelo menos a uma distância possível de se fazer contato. Os aspectos práticos de um ET “telefonar para casa” seriam basicamente impossíveis.

Outra teoria é de que com a inteligência vem a destruição. Ou seja, o tempo entre ser capaz de fazer o contato com um extraterrestre e a auto-destruição da espécie é curto. Muitos discordam dessa ideia.

Na verdade, a resposta mais simples para o Paradoxo de Fermi seria de que não existe vida inteligente a se procurar. A própria raça humana é um tanto acidental no universo.

Essa hipótese é conhecida como “Terra Rara”. Nós somos especiais e as condições em que evoluímos são originais. Devido a isso, e a infra-estrutura de nosso planeta, a quantidade de coincidências e circunstâncias que devem ocorrer em conjunto tornam a vida em outros lugares quase impossível.

Frank Drake tem uma resposta ainda mais simples porque a vida não foi encontrada: “Nós ainda não tentamos o suficiente”. Os seres humanos olharam atentamente para apenas algumas milhares de estrelas e poucos canais possíveis no espectro eletromagnético. Isso é sequer o começo. A vida pode estar em 1 de 10 milhões de estrelas. Antes de a encontrarmos, temos um longo caminho a percorrer.

Bom, pessoalmente, acho que pelo tamanho do universo, que é algo inconcebível para a limitada mente humana ter uma noção do quão grande ele é, é impossível não existi vida em outros planetas, tão inteligentes quanto, em vários estágios de evolução. Devido ao planeta terra ser um planeta “novo”  podemos ter certeza que existem civilizações muito mais evoluídas e desenvolvidas que as nossas.
Devido as limitações tecnológicas que temos, ainda não conseguimos contato. Por outro lado eles já podem ter feito contato a tempos. Vou deixar para outro post a discussão sobre a vinda deles a terra ou não.
Outra teoria que estou preparando um post é a de que estas “aparições de OVNIS” que ouvimos falar por aí, somos nós mesmos, raça humana, em um futuro ainda longe, vindo para o passado resolver assuntos que julgam necessários e por algum motivo não podem se apresentar explicitamente. Mas, como eu disse, isto é assunto pra outro post.
Abraçs

Uma resposta to “Ovnis, Exobiologia, extraterrestres e afins…”

  1. José William da Silva Says:

    Uma questão que nos traz algumas perguntas com referença a vastidão do universo, nos faz refletir na mensagem de Cristo quando ele faz a seguinte promessa… na casa de meu Pai há muitas moradas, no livro do Apocalipse, tem a seguinte mensagem. Os novos Ceus e a nova Terra…Porque o primeiro Céu e a primeira Terra passaram, e o mar já não existe. E Vai mais alem… Eis aqui o tabernaculo de Deus com os homens.pois com eles habitará. E para concluir a nossa linha de pensamento mencionamos a principal mensagem. E Deus limpara de seus olhos todas as lagrimas, e não havera mais morte, men pranto nem clamor, nem dor. Porque as primeiras coisa são passadas. tudo isso pelo simples fatos de que Deus é, o Alfa e o Omega… E para quem tiver sede ela dará da algua da fonte da vida, e ele afirma. Quem vencer, herdará todas as coisas, e eu serei o seu Deus, e ele será o meu filho.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: